Show simple item record

dc.contributor.advisorPatrícia Santos e Costa, Patrícia Santos
dc.contributor.authorJoão Cardoso Leal, João Cardoso
dc.coverage.spatialDireito - Florianópolispt_BR
dc.date.accessioned2019-12-12T10:29:42Z
dc.date.available2019-12-12T10:29:42Z
dc.date.issued2019pt_BR
dc.identifier.urihttp://www.riuni.unisul.br/handle/12345/8835
dc.description.abstractDiante do contexto social, o processo judicial, como método ortodoxo de solução de conflitos, deixa de ser eficaz na pacificação dos interesses da efetivação da promessa constitucional de acesso à justiça. Assim, surge o Código de Processo Civil de 2015 que inaugurou um novo formato de acesso à justiça, canalizando os esforços para as soluções construídas e não adjudicadas. Este formato é encarado como sistema de Justiça Multiportas, cuja adequação da tutela jurisdicional aponta para operações nas esferas legislativa, jurisdicional e negocial, de modo a romper barreiras de acesso à justiça no curso de todo o procedimento, na tentativa de substituir a cultura do litígio pela cultura do consenso, na busca pela pacificação social, oferecendo aos jurisdicionados formatos e métodos variados coexistentes de distribuição da justiça e solução de conflitos, como: mediação, conciliação e a recente e inovadora Justiça Restaurativa. O objetivo desta monografia é verificar, por meio de pesquisa bibliográfica e documental, as possibilidades trazidas pela Justiça Restaurativa e sua aplicação no Brasil, tendo em vista o grande número de processos judiciais litigiosos, sendo o método de abordagem utilizado, quanto à natureza, qualitativo, e quanto ao pensamento, dedutivo. Conclui-se que a abordagem restaurativa surge como método inovador de pacificação social, na solução de conflitos de quaisquer gêneros, com viés totalmente voltado para a busca e reparação do dano e a pacificação social. Diante de um sistema penal saturado, as leis se adaptaram e evoluíram para fomentar novas formas de soluções de conflitos. De modo que o modelo restaurativo está ganhando a cada dia mais espaço em detrimento dos outros modelos de solução de conflitos, pois não tem como foco a adequação do comportamento criminal na lei, e sim a reparação das relações afetadas pelo crime, por meio das partes, que são as protagonistas.pt_BR
dc.format.extent75 f.pt_BR
dc.language.isopt_BRpt_BR
dc.relation.ispartofDireito - Florianópolispt_BR
dc.rightsAttribution-NonCommercial-NoDerivs 3.0 Brazil*
dc.rights.urihttp://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/3.0/br/*
dc.subjectJustiça multiportapt_BR
dc.subjectJustiça restaurativapt_BR
dc.subjectPacificação socialpt_BR
dc.titleJustiça restaurativa: e sua aplicação no Brasilpt_BR
dc.typeMonografiapt_BR
dc.subject.areaCiências Sociais Aplicadaspt_BR


Files in this item

Thumbnail
Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record

Attribution-NonCommercial-NoDerivs 3.0 Brazil
Except where otherwise noted, this item's license is described as Attribution-NonCommercial-NoDerivs 3.0 Brazil

Mantido pela
Unisul
Plataforma
DSpace
Desenvolvido por
Digital Libraries
Licenciamento
Creative Commons